Games sobre a Guerra dos Farrapos são lançados para Android e PC

Enquanto os gaúchos comemoram a Semana Farroupilha até o próximo domingo, dia 23, universitários de São Caetano do Sul (SP) lançam no mercado dois jogos digitais tendo como tema esta revolução separatista: A Irmandade dos Farrapos e Piratini.

O jogo A Irmandade dos Farrapos é um game online de plataforma que conta a história de um soldado farrapo que luta contra as forças imperiais a fim de realizar os ideais de seu pai durante a Revolução Farroupilha. Criado pelos formandos Felipe Fuzisaki (game designer), Jeison Lopes (character designer), Kleber Campos (programador) e Washington Campos (roteirista), com composição de Bruno Henrique (Ryuno), o game tem 3 fases e pode ser jogado online gratuitamente através do site www.irmandadedosfarrapos.com.br.

Já o jogo para smartphones e tablets Android chamado Piratini é um casual game que consiste em acertar o alvo inimigo antes das tropas imperiais, aqui representadas por caixas. Foi desenvolvido em Java pelos alunos Diogenes Flamarion Pires (game designer), Edival Martins (designer), Ivan Gandolpho (roteirista) e Leonardo Ribeiro (programador) nas versões Lite (gratuita, com uma fase do jogo) e Full (com 3 fases), esta última por apenas U$ 1 na loja Google Play.

 

O desenvolvimento destes games aconteceram no primeiro semestre de 2012 no curso de Jogos Digitais da Faculdade de Tecnologia (FATEC), através de um trabalho passado pela professora Érika Caramello, uma paulista criada no Rio Grande do Sul e co-fundadora da 8D Games, um dos principais estúdios de jogos digitais de São Paulo (SP). A escolha da Revolução Farroupilha como tema para desenvolver um jogo se deu por uma série de motivos. "A Guerra dos Farrapos é muito bem documentada em livros, filmes e séries de TV, o que facilita a escrita do roteiro do jogo. Os cenários do Rio Grande do Sul e as vestimentas dos dois exércitos, o farrapo e o imperial, são muito bem definidos, permitindo definições claras para o designer. A música gaúcha também serve de inspiração na produção da trilha sonora. Juntando isso a uma linguagem de programação específica para game, fica fácil criar bons jogos", conta. Érika acredita que assim está contribuindo com um movimento para repensar a indústria nacional de games. "Os desenvolvedores de jogos, muitas vezes, só repetem aquilo que veem nos jogos de estúdios estrangeiros. Mas a história do Brasil é rica e vários episódios dela podem render bons games", afirma.

A Guerra dos Farrapos, também conhecida como Revolução Farroupilha, foi a última grande revolta separatista do estado Rio Grande do Sul, que aconteceu entre os anos de 1835 e 1845. Na época, o exército farrapo, liderado por estancieiros gaúchos, enfrentou as tropas do Império contra os altos impostos do charque. No dia 20 de setembro de 1835, as tropas rebeldes tomaram Porto Alegre e fundaram a República do Piratini. Ao contrário de outras rebeliões que aconteceram no Brasil naquele período, a Revolução Farroupilha teve fim com um acordo de paz, chamado Tratado de Poncho Verde. Até hoje, milhares de gaúchos passam o feriado estadual de 20 de Setembro revivendo as tradições gaúchas em meio a desfiles, churrasco, chimarrão e, agora, games.

80 anos

Hoje celebraríamos seus 80 anos, né pai. É ano que não acaba mais.... é tanto ano, que não consigo imaginar as inúmeras vivências e histórias que você passou. Viveu na época da última Grande Guerra, viu a nossa São Paulo emergir, fez carreira como Desenhista Projetista e criou coisas que muitos brasileiros usam no dia-a-dia e nem sabem que foi você o inventor. Seu prazer era saber que as pessoas faziam bom uso dessas coisas.

E que alegria ter passado por tudo isso, principalmente em poder olhar pra trás e dizer: "Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda." 2 Timóteo 4.7-8

Meu pai foi uma pessoa simples, e na sua simplicidade, humildade e bondade, ensinou a muitos o sentido de uma boa vida, e uma vida boa. Lutou pelo que achava justo, e justo foi até o fim, sempre ponderando e se doando por completo, sem esperar retorno. Guardo para mim suas últimas palavras em vida, a frase que levarei pelo resto da vida como exemplo maior de quem foi Faustino Tsubota (15/02/1932 - 22/12/2011).

Sua despedida foi emocionante. Vi homens crescidos em prantos, coisa que nunca vira antes. Pessoas sem entender, ou sem querer acreditar ou se conformar.

Calma amigos, ele está bem. Como disse, agora já está saudável, feliz e zelando por todos nós.

Se aqui foi um servo, sei que lá é um guia. Sua espiritualidade era elevada, sua sabedoria de vida invejável. Seu exemplo marcante, e ao menos em mim a semente foi plantada:

  • Faça tudo o que está ao seu alcance, simplesmente pelo prazer de fazer e ver a alegria no outro,
  • Não brigue (ofereça a outra face),
  • Acredite nas pessoas,
  • Aprenda coisas novas, sempre,
  • Invente, inove, melhore a vida das pessoas de alguma forma, por menor que seja,
  • Não espere o reconhecimento público, o mais importante é você estar feliz,
  • Tenha paciência na vida, em tudo,
  • Ame sua família,
  • Seja gentil.

:-)

Pai, feliz aniversário. Saudades.

(15/02/2012)

30 de Agosto de 2010 e o empreendedorismo

Qual a minha surpresa quando percebi que faz quase 1 ano que não publico um novo post nesse blog?

Há uma explicação razoável para isso, e o nome é EMPREENDEDORISMO. Isso mesmo, há quase 1 ano a 8D, a minha empresa de "coisas divertidas" está a todo vapor, e me consome todas as 24 (e mais algumas horas que puxo de outras dimensões) por dia.

O que fizemos nesse tempo? Ahhh.... jogos para iPhone e iPad, jogos para Web, jogos para PC, jogos para crianças, jogos MMO educacionais, aplicativos legais de Redes Sociais... aplicativos divertidos para iPhone e iPad....  e o nosso último lançamento, que nasceu hoje: Super StandUP!!!!!!!! Trata-se de uma rede social de piadas, totalmente produzida pela 8D Games.

Vai lá, divirta-se... que eu vou voltar aqui para o meu trabalho "divertido"!!! Abraços do Tsubota

Empreendedorismo com Eike Batista

Sempre é bom ouvir a história que uma pessoa de sucesso trilhou na sua vida, seja um empresário, artista, escritor, político ou mesmo uma pessoa que simplesmente viveu bem, feliz e tem bons contos para alegrar os amigos.

Adoro biografias, tiro muitas lições delas. Mesmo aquelas que tem uma carga alta de ficção acabam gerando boas idéias. As histórias negativas também são boas, porque o fato de ter sido negativo é um ponto de vista e uma questão de referência.

Por exemplo, a história de Napoleão é negativa para a história do mundo, mas positiva para os franceses da época.  Hoje vivemos o imperialismo americano, e ele é negativo para muitas culturas, mas positiva para nós (de certa forma).

Vejam o caso do Eike, um dos homens mais ricos do mundo. Muitos dizem que existem coisas não tão legais na sua história, outros o defendem com unhas e dentes. Para nós basta analisar a sua história, e entender o mérito e a competência que ele teve ao chegar lá.

Conheci há alguns poucos anos o seu irmão mais novo, o qual optou por outro rumo de vida: trabalhar com games, algo que lhe dava prazer no dia-a-dia. Interessante...... foram para lados diferentes, bem diferentes!

O que vale desse vídeo? Entender o que se passa na cabeça desse cara, e levar para o seu mundo: seus pais, seus amigos, seus colegas de trabalho e chefes, onde você quer chegar, os motivos e as motivações, e como fará isso.

Boa sorte ;-)

Saramago e o Second Life

José Saramago morreu hoje.

Há quem gostasse, há quem não concordava com ele. Seu blog era uma diversão à parte para ler as opiniões francas do velhinho português.

Em seu caderno online, foi publicado hoje:

"Acho que na sociedade actual nos falta filosofia. Filosofia como espaço, lugar, método de refexão, que pode não ter um objectivo determinado, como a ciência, que avança para satisfazer objectivos. Falta-nos reflexão, pensar, precisamos do trabalho de pensar, e parece-me que, sem ideias, nao vamos a parte nenhuma." Revista do Expresso, Portugal (entrevista), 11 de Outubro de 2008

O senhor gostava de ser franco. E num desses devaneios falou sobre o Second Life. Não comentarei nada a respeito, mas deixo aqui as suas palavras, uma pequena homenagem a esse Nobel da Literatura.

Enjoy.

10 anos de Games Mobile

Quando eu comecei a trabalhar com games e mobile, em meados de 1997, pouca coisa existia de vislumbrante. Mesmo assim eram épocas memoráveis, um "velho oeste" onde todos tínhamos chance de ter o pedacinho do Sol.

No vídeo abaixo, da Gameloft, é possível ver essa evolução: dos celulares low-end até os smartphones atuais.

Gaste energia com coisas do bem, também

Estudos comprovam que quando jogamos algum jogo digital, seja web, console, portátil ou imersivo, o nosso poder de atenção é elevado à potência máxima.

Talvez pela ilusão de uma missão épica, como por exemplo salvar o planeta Terra de uma invasão alienígena, sobreviver ao fim dos tempos ou meramente fazer o seu arroz-com-feijão dentro de um mundo virtual para que o seu grupo continue a reinar, o fato é que jogos digitais ativam alguma coisa no cérebro humano que o transportam para outra dimensão.

Falei um pouco sobre isso no artigo "Feliz Dia dos Professores, Guilherme Tsubota", onde coloco também um vídeo muito legal da minha colega de criação de games Jane Mcgonigal.

Ela fala sobre o uso dessa energia para solucionar problemas complexos da humanidade.

Bom, não vou entrar nos detalhes dessa discussão hoje (a qual concordo), mas sim mostrar um caso prático referente a isso. Quem não jogou Google Pac-Man essa semana que atire a primeira pedra!

Vocês perceberam quanto tempo vocês perd.... oooops.... ficaram jogando Google Pacman!??

Vocês pararam pra pensar nisso? Ok, fiquei só uns 2 minutinhos... nada de mais. Bom, e se contarmos o montante global de tempo jogado nesse singelo game? Tony Wright, do The Rescue Time Blog fez os cálculos. Leia aqui a reportagem completa.

Tomei a liberdade de transcrever alguns números aqui:

  • Foram jogadas 4.819.352 horas de Google Pacman em 1 dia (nos EUA)
  • Total de 120.484.800 dólares gastos nesse período (usando como base o americano padrão)

Imaginem agora uma empresa de tecnologia média, com 400 funcionários. Se cada um passou 5 minutos do dia jogando o Google Pacman, teremos um total de 2 mil minutos, ou 33,3 horas de 1 pessoa trabalhando.

Isso é quase 1 semana útil de trabalho efetivo.

O que você poderia resolver em 1 semana (lembrando que nessas 33,3 horas, são horas de extrema concentração e atenção)? Acredito que muitos projetos que estavam engavetados, ou problemas mais difíceis poderiam estar nessa listinha.

Ou mesmo algumas coisas mais simples, como por exemplo aprender um instrumento musical! Enjoy!

PAC-MAN, 30 anos

Dia 22 de Maio de 1980 foi o lançamento de um dos maiores (se não o maior) ícones da história dos games: PAC-MAN. Completamos assim 30 anos de idade ;-)

Criado por Tohru Iwatani, da empresa Namco (hoje Namco-Bandai), o personagem amarelinho foi concebido quando Iwatani olhou uma pizza de cima, e ali vislumbrou uma cabeça com a boca aberta. Ele também foi inspirado em uma história japonesa do Paku, um personagem reconhecido pela sua fome.

O nome PAC-MAN vem do título original Puck-Man, do japonês Paku-Paku (movimento de abrir e fechar a boca).

Nascia aí um dos maiores sucessos da indústria mundial dos games. Pac-Man é inclusive o recordista como jogo de moeda (ficha) mais jogado do mundo, segundo o Guinness Book 2005.